Como deve ser composto o Conselho de Administração das companhias?

“O Conselho deve ter um mapa com as determinações aprovadas, para acompanhar suas realizações.”

O Brasil passa um momento que de tempos em tempos vem uma safra de IPOInitial Public Offering, o que demonstra que a confiança com o desenvolvimento socioeconômico do pais tem altos e baixos. Mas a questão chave é, como deve ser composto o Conselho de Administração das companhias? Esta preocupação é relevante pois a fase “chá das 17h dos Conselhos de Administração” acabou e sua nova fase exige pessoas mais comprometidas e experientes.

A Composição do Conselho de Administração deve ser feita baseada no maior número de critérios possíveis, alguns acionistas tem a maior preocupação com quem será o CEO e sua diretória, mas não adotam a mesmo regra em relação ao Conselho.

É essencial que os Conselheiros estejam comprometidos com o desenvolvimento socioeconômico da Companhia e que atuem profissionalmente em prol da mesma. Assim como os executivos agem no presente e reportam o passado, os Conselheiros avaliam o passado reportado e definem o futuro, que balizará a atuação presente dos executivos. Para sua atuação ser completa, é necessário sempre verificar se as decisões tomadas pelo Conselho de Administração são realizadas a risca pela Diretória, pois infelizmente é comum a Diretória dar vazão ao que é mais relevante e algumas vezes desconsiderar algumas deliberações. O Conselho deve ter um mapa com as determinações aprovadas, para acompanhar suas realizações.

Para deliberar sobre o futuro, é  essencial que o conselheiro esteja sempre atualizado das tendências, para assim, ampliar seu conhecimento sobre tudo que possa impactar a companhia e seu setor de atuação.

Na construção do planejamento estratégico de longo prazo, a participação conjunta dos Diretores e Conselheiros é fundamental e o Conselho precisa estar seguro na hora de definir esse plano. Instituir comitês, ter apoio de especialistas externos e ouvir em conjunto as ideias dos principais executivos envolvidos com o planejamento estratégico, são mecanismos que podem ajudar a trazer uma segurança maior para o Conselho de Administração.

Na escolha dos membros do Conselho de Administração, seja pelos controladores ou pelos minoritários, é recomendável levar em consideração o que será melhor para a companhia, porque direta ou indiretamente, no curto, meio ou longo prazo será benéfico aos seus acionistas.

Outro fator importante para a composição do Conselho é a diversidade, com ela a probabilidade de resultados é grande. O ideal é recrutar Conselheiros que agreguem valor para a empresa e tenha habilidades que se diversifiquem ao longo do tempo. É necessário análise e cautela quanto a isso para que os resultados de longo prazo sejam satisfatórios e não prejudicados pelo excesso.

SOBRE O AUTOR

Profissional com mais de 20 anos de experiência, com carreira desenvolvida em Governança Corporativa, Cooperativa;  Sustentabilidade; Estratégia e Gestão. Expertise na Implantação de Processos de Governança, tendo assumido inclusive a Secretaria de Governança/Conselho de algumas organizações. Autor do livro Governança Corporativa – O poder de Transformação das empresas, Editora Trevisan.

Quer saber mais ou entrar em contato com o Roberto Gonzalez? Clique aqui e visite o perfil dele no BoardPlace.

Avalie este artigo: 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 6 

Você pode gostar...

X