A Transformação Digital é sobre pessoas e não tecnologia

A tecnologia não é o núcleo da transformação digital e sim seu facilitador

A Transformação Digital atualmente é um dos tópicos de negócios mais latentes nas conversas do ambiente corporativo. Verdade seja dita, os elementos cruciais da Transformação Digital ainda precisam ser claramente delineados, e as áreas de intervenção ainda estão por ser definidas.

Transformação Digital não é sobre tecnologia, mas sim sobre uma nova maneira de fazer negócios e uma nova maneira de abordar modelos corporativos.

A Transformação Digital precisa ser abordada dentro das corporações, através de três níveis cruciais:

  • Estratégia
  • Execução
  • Tecnologia

Um programa eficaz de Transformação Digital tem que abranger pelo menos dois dos três níveis – e, idealmente, deve cobrir (a longo prazo) cada um dos 3 níveis. Por exemplo, a definição de um novo Modelo de Negócio “Digital”, sem a sua execução por meio de uma nova abordagem do Go-to-Market, é um exercício teórico puro que (talvez?) permanecerá na apresentação em nível de diretoria e não mudará a forma como o negócio é executado.

Por outro lado, a implementação de um novo sistema de TI (como um ERP ou CRM) ou a criação de um e-commerce independente não é uma iniciativa de Transformação Digital, se isso não fizer parte de uma transformação geral do Modelo Operacional ou de uma nova abordagem do Go-to-Market.

É importante reconhecer que cada um dos três níveis tem uma forte influência sobre os outros elementos da estrutura. Um programa de transformação digital bem-sucedido, de fato, requer uma abordagem de “sistema” para abraçar uma iniciativa verdadeiramente transformacional.

Estratégia, execução ou tecnologia por si só não podem transformar uma empresa: apenas uma revisão integrada de dois dos elementos permite a transformação corporativa.

Os blocos de construção da transformação digital

Existem 5 blocos de construção que definem o framework:

  • Modelo de Negócio/Estratégia Empresarial
  • Modelo Operacional
  • Operações
  • Conhecer o mercado
  • Tecnologia

Cada um dos elementos é relevante e a relação entre os elementos deve ser levada em consideração nas iniciativas de transformação digital.  Na verdade, as tecnologias impactam o Modelo Operacional e as Operações de uma empresa, além de apoiar a evolução do Go-to-Market (por exemplo, por meio de uma nova abordagem de canal ou por meio da revisão do portfólio de produtos ou recursos do produto). Da mesma forma, a implementação do Modelo de Negócio requer a definição (e evolução) de modelos operacionais específicos, atividade operacional e abordagem de mercado.

Nível 1: Estratégia (modelo de negócio)

É preciso enfatizar a importância da Estratégia nos processos de Transformação Digital. E, a propósito, não existe Estratégia Digital: apenas Estratégia de Negócios em um ambiente digital enriquecido. Ao defini-la em um ambiente digital, as empresas devem avaliar oportunidades e impactos (bem como ameaças potenciais) de Modelos de Negócios habilitados por tecnologia, como:

Plataforma do negócio e o mercado

  • Evolução do modelo de propriedade (com a mudança de propriedade para acesso, através de modelos pay-per-use);
  • Serviços de valor agregado através da tecnologia digital;
  • Produtos baseados em dados e serviços.

Nível 2: Execução

A execução é a chave para a transformação corporativa e os programas de Transformação Digital não funcionam de forma diferente. Ela funciona de fato em duas direções: dentro e fora da empresa (em direção ao mercado ou aos mercados que a empresa está disposta a servir).

Existem 3 blocos de execução:

  • Modelo de Operação Corporativa;
  • Modelo Operacional de Operações;
  • Abordagem Go-to-Market.

Cada um dos blocos requer um aprofundamento específico, uma vez que cada um é na verdade feito de outros elementos, e requerem atenção especial ao desenvolver uma iniciativa de Transformação Digital. No entanto, é importante ter em mente que, neste nível, a estratégia definida é realizada através dos elementos fundamentais de uma empresa:

  • Produto e Cliente: que define a oferta do negócio (levando em consideração elementos-chave, como preço de venda, canal de distribuição, abordagem de promoção e comunicação, proposta de valor do produto digital, etc.);
  • Organização, Procedimento e Ferramentas, que – através do Modelo Operativo – delineiam a estrutura da corporação e o modo como ela funciona;
  • Operações, constituem na forma como a empresa realiza produtos e serviços para o mercado.

Esses elementos são, obviamente, os componentes padrão da execução da estratégia e não são relevantes apenas em um contexto de transformação digital. No entanto, é importante destacar que, eles exigem uma abordagem específica por meio da avaliação do impacto digital e tecnológico.

Por exemplo, qual é o “produto” em um contexto habilitado digitalmente, como plataformas de compartilhamento de carros? É o serviço prestado, a chegada ao destino final, o acesso ao carro, o tempo necessário, etc? E considere que a própria definição de “produto” tem então um impacto sobre a definição do preço, o valor fornecido, a oferta principal do produto, etc.

Camada 3: Tecnologia

Como mencionado no início, a tecnologia não é o núcleo da transformação digital, e sim o seu facilitador. A tecnologia serve e suporta a realização do objetivo do negócio por meio dos blocos de ‘execução’. A tecnologia é o facilitador da evolução do Modelo Operacional, das Operações (com a abordagem da Indústria 4.0) e a realização da abordagem Go-to-Market.

Por outro lado, a tecnologia é o impulsionador das mudanças, e a capacidade de identificar o impacto da tecnologia em cada nível é uma das principais capacidades corporativas estratégicas. É importante identificar mudanças de negócios no mercado impulsionadas pela tecnologia e definir respostas estratégicas.

A Jornada da Transformação Digital é sobre pessoas

A aceitação de novas tecnologias, novos procedimentos e novas formas organizacionais pela corporação é uma área chave que requer monitoramento contínuo e (se necessário) ajuste rápido.  E, claro, como em qualquer outro programa corporativo de transformação, o Gerenciamento de Mudanças é essencial para a realização da iniciativa.

A transformação digital é muito mais sobre pessoas do que tecnologia.

Por esta razão, uma genuína abertura (e interesse) em direção à tecnologia e inovação é crucial dentro da organização e especialmente na alta gerência para o sucesso da iniciativa de transformação.

As funções de tecnologia possuem o conhecimento tecnológico e know-how, mas uma compreensão sólida das implicações da tecnologia em torno de cada função da empresa é a chave para garantir o sucesso da iniciativa de transformação digital.

FONTE:

Avalie este artigo: 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas 3 

Você pode gostar...

X